Alvaro Camargo, M.Sc., PMP

Início » Uncategorized » Caso Uniban e Geisa – O que isso tem a ver com a gestão de um negócio?

Caso Uniban e Geisa – O que isso tem a ver com a gestão de um negócio?

Caso Uniban e Geisa – O que isso tem a ver com a gestão de um negócio?

O caso da aluna encurralada pelos alunos da Uniban na semana passada foi muito divulgado na mídia. O video colocado no Youtube mostrando um bando de alunos gritando em coro palavras de baixo calão enquanto a polícia escoltava a aluna para fora do prédio foi visto milhares de vezes na TV e no Youtube.

Mas qual a relação disso com a gestão do negócio da Uniban? A resposta é simples. Uma ocorrência desse tipo é uma crise. E uma crise tem a capacidade de danificar a imagem da empresa perante seus clientes existentes e, pior ainda, dos clientes potenciais.

Situações de crise fazem parte da vida do mundo dos negócios. Nem sempre é possível evitá-las. Por isso é absolutamente necessário ter um plano para gerenciamento de crises.

Outro dia fui entrevistado pela Revista Dealer exatamente sobre esse assunto. Um plano de gerenciamento de crise nada mais é do que um plano de projeto que precisa ser posto em prática assim que ocorre a crise. A direção da empresa deve fazer da crise uma oportunidade para se fortalecer após o encerramento do episódio. Algumas medidas práticas devem ser tomadas. Por exemplo:

  • Dar assistência imediata às vitimas da crise
  • Retirar publicidade do ar
  • Centralizar a comunicação e fornecer o mais rapidamente possível informações suas para a mídia informando o que está sendo feito para contornar a crise.

Sem um plano desses a empresa fica à mercê do que é divulgado pela mídia. É exatamente o que ocorreu com a Uniban. A divulgação da crise foi grande e a Uniban limitou-se a dizer, através de seu advogado, que ia fazer uma sindicância. Para piorar o quadro teve um professor da Instituição que concedeu uma entrevista sobre o que ocorreu sem saber exatamente o que tinha acontecido.

O mais básico dos manuais de gerenciamento de crises dizem que a ordem das coisas numa crise é: primeiro o cuidado com as vitimas, depois o cuidado com a comunidade e por último o cuidado com a empresa.

O que fez o coordenador da Uniban na hora da crise, segundo as informações veiculadas na entrevista dada pela aluna na TV Record hoje, 02/11/2009? Pediu que a aluna se retirasse do recinto da Universidade. Será que esse coordenador não imaginou que as pessoas que estavam encurralando a aluna dentro da Universidade, não poderiam encurralar a aluna do lado de fora da Universidade? A primeira ação de contenção da crise seria proteger a aluna, vítima do assédio dos alunos. E nunca, jamais, sugerir que a aluna saísse do recinto da universidade.

Minha opinião sobre o episódio? Total despreparo da Instituição. A montagem de um plano de gerenciamento de crise ajudaria a evitar novos problemas.

Veja abaixo o vídeo disponível no Youtube com parte do episódio ocorrido na Uniban. Caso o vídeo não apareça na sua tela, é provável que você esteja numa rede que está bloqueando a visualização do Youtube. Nesse caso fale com o administrador da rede para verificar como é possível visualizar o vídeo.


13 Comentários

  1. marcia disse:

    Nossa to mais envergonhada pelos comentários chulos de algumas mocinhas deixados ak.
    “ ELA TEM QUE CRIAR VERGONHA”, “ELA QUER SE APARECER”, “QUER SUBIR NA VIDA…” pra mim essas mocinhas são estudantes dessa famigerada faculdade, e estavam La no meio do povão avacalhando com a Geysa.
    Concordo que ela tenha exagerado na roupa, mas isso não da o direito do povão fazer dela uma Maria Madalena, pois só faltaram as pedras, se a polícia demorasse, tenho certeza que essa moça estaria hj no cemitério. Se a tal faculdade é uma instituição de ensino, o que faziam mais de 700 alunos atrás de uma aluna, se aglomerando na porta da sala dela? vcs alunos que fizeram parte deste show de horrores deveriam ser expulsos Tb, afinal vcs estavam fazendo ok, (estudando)?
    E moçoilas dos comentários acima tem tantas que se vestem adequadamente e vivem empinando o rabinho pelos corredores… Doidas pra serem enquadradas no final da aula, e os nóias cheirando um nos banheiros? chegam de hipocrisia.

  2. ERICA disse:

    QUE FALTA DO QUE FAZER DESSES JOVENS!!
    SE ACHAM JUÍZES DA BOA MORAL, E COSTUMES??
    COMO É QUE NOS DIAS DE HOJE, COM TANTAS COISAS ACONTECENDO NO MUNDO,FATOS QUE EXIGEM REALMENTE NOSSAS ATENÇÕES, COMO FOME, VIOLÊNCIA, FALTA DE EMPREGO, DESMATAMENTO, SEM FALAR NA CORRUPÇÃO DESCARADA DOS GOVERNANTES.
    ESSAS PESSOAS “ESTUDANTES DA UNIBAM” SE ACHAM NO DIREITO DE HUMILHAR,INSULTAR,AMEAÇAR,RESTRINGIR O DIREITO DE IR E VIR DE OUTROS.
    E AINDA NÃO SATISFEITOS, VEM COM DESCULPAS E JUSTIFICATIVAS, INJUSTIFICÁVEIS, EXPONDO CADA VEZ MAIS A MOÇA GEYSE ARRUDA, E SEUS FAMÍLIARES.
    QUEM REALMENTE MANCHOU O NOME DA INSTITUIÇÃO UNIBAN?
    UM VESTIDO CURTO ROSA? OU, AS ATITUDES VIOLÊNTAS E MARGINALIZADAS DE PESSOAS QUE FREQUENTAM A MESMA “UNIBAN”??
    E ESSES “JOVENS” AINDA SÃO CONSIDERADOS O FUTURO DO NOSSO PAÍS?
    QUE FUTURO TEMOS NAS MÃOS!!
    CONCORDARIA COM A ATITUDE DOS 700 ESTUDANTES DA INSTITUIÇÃO, NÃO SÓ DELES, MAIS DE OUTROS ALUNOS, DE OUTRAS INSTITUIÇÕES DE ENSINO, ATITUDES COMO ESTÁ, PARA COISAS REALMENTE IMPORTANTES, ATITUDE EM MASSA, EM RELAÇÃO A QUALIDADE DE ENSINO DO PAÍS,A VENDA E FACILIDADE DE DROGAS, BEBIDAS ALCOÓLICAS… ISSO SIM É JUSTIFICÁVEL.
    MAS NÃO EXISTE INTERESSE, É O QUE PROPORCIONA PRAZER!!
    DEIXEM DE HIPOCRISIA, VÃO ARRUMAR O QUE FAZER,VÃO EM BUSCA DE COISAS BOAS, LUTEM POR ALGO CONCRETO E PRAZEROSO, NÃO POR FUTILIDADES. SEJAM MENOS PRECONCEITUOSOS E VAZIOS.

    • alvarocamargo disse:

      Erica, estou contigo e não abro. Realmente é uma vergonha a atitude dos alunos. Mesmo que a Geisa tivesse “provocado” a situação, mesmo assim não se justifica tamanha selvageria.

      Todos perderam nesse episódio: a aluna Geisa, os alunos da escola e a Uniban, cuja credibilidade foi para o ralo. É um dano de imagem enorme aos negócios da Uniban. Ainda mais depois da atitude desastrada de expulsão da aluna e a reconsideração dessa decisão ontem.

      Finalmente perdemos todos nós, brasileiros, que tivemos essa notícia estampada em diversos jornais internacionais. Também é uma perda de imagem para o nosso Brasil e para nossa auto estima. Péssimo em todos os sentidos.

  3. Luís Henrique disse:

    Respeito suas colocações, mas sempre acho muito perigoso veicular um caso como esse, de clara dimensão ética e social (no caso, entre outros, o “lugar” da mulher na nossa sociedade), a questões da ordem da “imagem”.
    A contabilização dos ganhos (ou perdas) em imagem pode ser boa para os “negócios”, mas não para uma discussão ética (e podemos tomar ética, aqui, numa acepção profunda e ampla, como “ethos”).

  4. alvarocamargo disse:

    Luis,
    Concordo completamente contigo. A ética nesse caso foi para o espaço. Erraram os alunos, errou a instituição. E todos perdemos com isso.

    Quando escrevi o “post” eu estava analisando sob o ponto de vista de negócio e não ético. Mas você tem razão. Vale a pena colocar um novo “post” falando sobre isso. A leitura do que escrevi pode dar a impressão de que estou endossando a atitude da Uniban. Não é essa minha posição.

    A Uniban errou. E errou feio. Especialmente ao tomar a decisão de expulsar a aluna. Tanto errou que o reitor voltou atrás na decisão. Isso mostra o completo despreparo da Uniban quanto ao gerenciamento de uma crise e quanto à ética na condução dos negócios. Uma instituição de ensino precisa ser ética.

    De qualquer forma agradeço suas colocações. Você está absolutamente certo. Da mesma forma como você, sinto-me incomodado com esse episódio. Uma vergonha que alunos universitários façam o que fizeram.

    • eliane disse:

      alunos despreparados, cultivando o ódio e preconceito, aposto que que não sabem nem votar!!!!! devido ao tamanho despreparo desse chamados “universitários”

  5. KARLA disse:

    NA VERDADE A GAROTA NÃO E ESSA VITIMA TODA,QUE A GRANDE MAIORIA ESTA COLOCANDO E ELA VESTIU O VESITIDO NA TV DE UMA FORMA BEM MAIS COMPRTADA QUANDO NA VERDADE NA FACULDADE ELE ESTAVA MAIS LEVANTADO.QUER SABER ELA QUERIA SEUS CINCO MINUTOS DE FAMA A INTENÇÃO DELA ERA PROVOCAR, ÉSTA E A VERDADE SO QUE ELA NÃO TEVE LIMITES BEM FEITO AGORA AGUENTA GEISA!!! DA PRA VER NA ESPRESÃO DELA NA TV QUE ELA ESTA AMANDO TUDO ISSO APOSTO QUE SE APARECER ALGUMA REVISTA OFERECENDO DIHEIRINHO ELA VAI SIM TIRAR FOTO NÃO VAMOS NEM MUITO LONGE QUENM SABE UM GRUPO DE FANK.

  6. Edmea Martins disse:

    Humilharam uma jovem universitária porque estava com vestido justo e curto e quiseram expulsá-la da faculdade…..Por que esses “puritanos” não expulson José Sarney do Congresso??????????? Esse país é uma vergonha!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

  7. Nivas disse:

    Depois do leite derramado achei que a Uniban iria chamar a moça de volta e, no mínimo, lhe oferecer uma bolsa integral de estudos e “discretamente” pedir para que ela desse uma “maneirada” em seu modo de vestir e igualmente punir os alunos que começaram o tumulto. Com isto, ao meu ver, a imagem da instituição seria preservada e até ficariam “por cima da carne-sêca”. Fizeram exatamente o contrário demonstrando total despreparo na condução da crise, tendo porteiros e seguranças despreparados que estavam mais preocupados em “dar lição de moral” na garota do que verificar se havia dano à sua integridade física. Esses funcionários também deveriam ser punidos, pois se havia alguma coisa errada com a vestimenta da moça deveriam ter impedido sua entrada. Nota zero prá essa faculdade e para alguns marginais que a frequentam. (Será esse o futuro do país?)

  8. Sou profissional da área de Propaganda e Marketing (e bacharel em Direito) e concordo que, sem dúvida, a UNIBAN falhou feio no que tange à administração mercadológica de seu “produto” ensino. Mas prefiro discutir, aqui, o comportamento absurdo dos cerca de 700 alunos que lincharam verbalmente a Geisa. Depois de haver coexistido com a minisaia nos anos 60/70, sem haver testemunhado problemas como o ocorrido, achei que, nesse ponto, o Brasil havia evoluído. Mas, não, algumas pessoas involuíram. Por isso, fiquei boquiaberto, quando soube do fato. O que houve foi uma abissal demonstração de intolerância com o diferente, o com aquele que veste diferente do que achamos que é o “modo correto de vestir”. E houve, sim, crime culposo de injúria e difamação. De injúria e difamação por parte dos alunos e de difamação por parte da escola (ao expulsá-la), vez que no seu Regulamento não havia previsão de como os alunos deveriam se vestir. Acho que ela deveria reclamar na Justiça esse absurdo.

  9. […] São pessoas rudes e medíocres (Veja depois o “post” que coloquei sobre o caso Uniban onde a mediocridade e a estupidez […]

  10. julia disse:

    acho que cada um se veste do jeito que quer e que gosta ,o caso de ela querer ter ido daquele geito não tem nada a ver com os outros ,ela não foi pros outros olharem ela foi do geito em que ela se sentia bem !

  11. joao disse:

    ola ,,,,estava assistindo um episodio do programa a fazenda,,,e numa cena entre a geyse e outra participante ,elas discutiam,,e a pessoa geise solta na briga q tudo q ela faz na vida e pra tirar proveito,,pra se projetar,,,entao senhores advogados da unibann,,prestem atençao nisso

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: