Alvaro Camargo, M.Sc., PMP

Início » Uncategorized » Leia esse artigo se você quer usar ferramentas de software gratuitamente

Leia esse artigo se você quer usar ferramentas de software gratuitamente

Por Álvaro Camargo, autor, professor, consultor e palestrante – São Paulo, 13 de março de 2018.


RadarSoftwareGratis

Como consultor de empresas e como professor de pós-graduação eu sempre recebo uma pergunta fatídica: existem ferramentas de software gratuitas que possam ser usadas para planejar projetos, montar repositórios de documentos, fazer cálculos e simulações ou qualquer outra necessidade minha ou da empresa na qual eu trabalho? Como é uma pergunta muito recorrente, resolvi escrever esse artigo para esclarecer o tema. Assim, sempre que me fizerem a pergunta eu enviarei o link com esse artigo. Existem as seguintes maneiras de conseguir ferramentas de software:

Maneira 1 – Compra de licença

Existem softwares em que é necessário comprar a licença para instalar no computador. Ferramentas desse tipo naturalmente não podem ser obtidas de forma gratuita a menos que você faça pirataria do software. A vantagem aqui é que a ferramenta é suportada pelo desenvolvedor e fica fácil obter suporte técnico para dificuldades.

Maneira 2 – Software livre

Existem softwares livre de código aberto que são mantidos por uma comunidade de desenvolvedores. O sistema operacional Linux é um exemplo disso. Nesse caso não existe custo de licenciamento. Mas pode existir o custo do suporte técnico caso a pessoa que vá usar não seja capaz de se comunicar ou de entender as discussões técnicas nas comunidades virtuais que existem na internet sobre a ferramenta desejada. Além disso não existe suporte técnico em estado de prontidão para assistir ao usuário. Normalmente o máximo que existe são grupos de discussão da comunidade que usa o software. Uma resposta para uma dúvida pode demorar desde de algumas horas até vários dias.

Maneira 3 – Ferramentas proprietárias de uso gratuito

Existem ferramentas proprietárias cujo uso é gratuito. Um exemplo disso são as ferramentas de visualização de algum tipo especifico de arquivo. O Adobe Acrobat Reader é um exemplo disso. Observe que esse topo de ferramenta normalmente tem funcionalidades limitadas.

Maneira 4 – Ferramentas patrocinadas de software

Existem ferramentas patrocinadas de software disponíveis na internet ou que podem ser baixados no computador do usuário. Nesse caso o uso do software é gratuito para o usuário. Mas isso não quer dizer que a ferramenta seja grátis. Alguém paga para fazer propaganda através do software. Por isso que ele é gratuito para o usuário. Um exemplo é o serviço de hospedagem gratuita de vídeos Youtube e o serviço de hospedagem gratuita de apresentações Slideshare. Antigamente, no final de século passado, também havia algumas aplicações de software que podiam ser instaladas no computador do usuário e que continham propaganda. Mas esse tipo de ferramenta está sendo descontinuada. Observe que neste caso o produto é a pessoa que usa a ferramenta. A empresa que fornece o software vende o conteúdo ou os dados do usuário para seus clientes. É aquela velha história: se a solução é gratuita, o produto é você.

Maneira 5 – Ferramentas gratuitas que viabilizam compras pelo usuário

Existem ferramentas gratuitas que permitem compras dentro do aplicativo. Nesse caso a ferramenta é gratuita porque ela permite o acesso à dados, informações ou serviços que o fornecedor vende. Um exemplo disso são os aplicativos de companhias áreas e websites de venda de passagens.

Maneira 6 – Software fornecido como serviço

Aqui estamos falando de software fornecido como serviço e hospedado na nuvem, acessível via internet. Neste caso não existe nada gratuito. Esse tipo de solução normalmente é fornecido através do modelo de negócio Freemium, ou seja, o usuário pode usar a ferramenta sem pagar nada até certo limite. A partir desse limite a solução é paga. As limitações podem ser diversas: espaço de armazenamento limitado, número de usuários limitado, prazo de uso limitado, quantidade de dados que a solução gerencia, banda de conexão limitada, negação de backup dos dados armazenados, negação de suporte técnico ou alguma outra forma de limitação. Para eliminar as limitações, é necessário pagar para desbloquear a funcionalidade completa ou parcial da solução. As soluções GDrive, DropBox, OndeDrive, Zoho, Agiloft e Linkedin funcionam dessa maneira.

Maneira 7 – Software de presente

Aplicativos de software podem ser comprados por terceiros para serem presenteados para um determinado usuário. O exemplo mais comum disso é quando você compra um cartão de XBOX para que o seu filho possa jogar gratuitamente jogos pagos. Observe que o uso do software é gratuito para seu filho, mas não para você que é pai ou mãe da criança.

Maneira 8 – Sorteio

É relativamente comum, especialmente em feiras especializadas e congressos, que alguns fornecedores de soluções de software façam um sorteio de seus produtos. Não é exatamente fácil ganhar um sorteio. E raramente isso é gratuito. Afinal, para participar de um congresso ou de uma feira, quase sempre é necessário comprar a entrada do evento, sem contar com os custos de deslocamento e hospedagem ao local.

Resumo da história: não existe almoço grátis.


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: